Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Roda-gigante

Nossa vida muitas vezes se assemelha a uma roda-gigante. Cheia de altos e baixos.

Ora estamos no topo, ora próximos ao chão.

Ocasionalmente pode acontecer da roda parar de girar, ficarmos estagnados, o que geralmente causa desconforto e ansiedade, talvez até mesmo um pouco de medo.

Para quem tem um espírito livre girar na roda até que o tempo se esgote, é pura diversão. A vista em cada uma das posições, embaixo, em cima ou no meio, tem seus encantos e surpresas. Sempre há algo a se desvendar a cada ângulo diferente.

Ao soar o aviso de que é chegado o momento de descer do brinquedo, a sensação é de que tudo passou tão rápido, e que gostaríamos de ficar um pouco mais. Contudo, o bilhete só dava direito àquele período. Outros aguardam na fila a oportunidade de assumir os assentos para um novo ciclo.

No entanto, nem todos vivenciam a experiência com o mesmo sentimento.

Para alguns subir é temeroso, para outros a descida é que é desagradável.

Há aqueles que sequer arriscam o passeio, fincam seus pés no solo e apenas observam os que têm a coragem de buscar experiências e visões diversas.

Outros já passaram por todo o ciclo, conhecem todo o panorama, mas compram novos bilhetes, apenas para acompanhar algum ente querido que sinta-se inseguro para encarar a instabilidade de se lançar nas alturas.

E assim, girando, girando, vamos cumprindo nossos objetivos, iniciando e encerrando ciclos, até o momento em que a brincadeira já não tenha tanta graça e nos lancemos a novos desafios.

E eles sempre estão à disposição dos intrépidos.

A busca é incessante, as descobertas nunca terminam, e aproveitar cada minucioso detalhe, aromas, cores e sensações, enriquece a vivência e garante a diversão.

Entrem na fila, comprem seus bilhetes e aproveitem cada minuto dessa incrível experiência chamada...vida.

#pracegover #pratodosverem imagem noturna de uma roda-gigante iluminada, tendo ao fundo um céu em tons de púrpura e dourado.


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo