Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Estranho Ninho

Há um filme lançado em 1975, dirigido por Milos Forman, baseado na obra de Ken Kesey, cujo nome é Um Estranho no Ninho.

Resolvi assisti-lo novamente, pois o filme retrata em boa parte as situações insanas dos tempos atuais.

Em muitos momentos ao observar o cenário ao redor do mundo, vejo fatos tão surreais, que ele mais parece um grande hospício. E os questionamentos são inevitáveis. Mas, ora, ora, vejam só, a dúvida que sempre foi a mola propulsora para os avanços da ciência, tecnologia e da civilização em geral, hoje é vista como uma subversão.

Pensar pela própria cabeça passou a ser um ato de rebeldia intolerável, frequentemente punido com silêncio, isolamento e até agressões.

Os "sãos" costumam ser considerados os loucos em meio à compassividade dos que aceitam as regras mais absurdas e incoerentes.

Contudo, talvez a estranheza não esteja nos que ousaram seguir suas mentes e corações. Talvez estranho seja o ninho.

O deslocado apenas já se sente apto a alçar voo e abandoná-lo, embora se compadeça das pequenas aves que ainda esperam que o alimento seja colocado em seus bicos.

A vontade é de gritar para que percebam que eles podem voar, suas asas estão prontas para buscarem o seu próprio alimento.

Porém, isso seria inútil.

O melhor a fazer é seguir em voo solo, quebrar os grilhões. E eis que, lá vem Platão novamente, nos sussurrando sobre as ilusões da caverna, agora representada pelo ninho.

A voz que sussurra na mente e ecoa no coração, que incentiva dizendo: voe, voe, você é livre, sempre foi, apenas não tinha consciência disso.

Liberte-se como o grande Fernão (do livro Fernão Capelo Gaivota, de Richard Bach), aprimore seu voo e se, porventura, algum inconformado Antonio Gaivota queira seguir o seu caminho, compartilhe as descobertas para que a corrente se expanda e leve coragem a outros, e outros, e muitos outros.

Voe, diz mais uma vez a voz, você não está louco, você apenas…DESPERTOU.

#pracegover #pratodosverem Ilustração de um olho aberto, refeletindo uma galáxia de onde saem silhuetas de pássaros voando. Ao redor da iris brotam flores rosas e azuis.


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo