Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Sobre o perdão

Muito se fala em perdoar, o quanto isso é libertador. E realmente é, mas somente quando esse perdão vai além das palavras, além da aparência. Quando ele se torna um sentimento que preenche o nosso coração, já cicatrizado. Quando se é capaz de sentir profundamente o que se verbaliza. Quando conseguimos olhar sem ressentimento e dizer com o coração:

⁃ Eu te perdoo, de verdade. Reconheço sua importância na minha evolução e crescimento emocional e sou grata.

⁃ Perdoo pela dor que me fez mais forte e resiliente. Pelo sofrimento que me fez descobrir meu melhor lado e meu potencial adormecido na zona de conforto.

⁃ Perdoo por me forçar a seguir em frente e encontrar meu verdadeiro caminho.

⁃ Perdoo por cada lágrima que regou e fez germinar a semente que cresceu com raízes profundas e fortes. Tão fortes que seria necessário um furacão para abalar a confiança construída.

⁃ Te perdoo, pois hoje sei quem sou, aprendi a me amar e descobri que a felicidade e a paz não estão fora, ou em outra pessoa qualquer, mas dentro de cada ser vivente.

⁃ Te perdoo, por poder conquistar uma independência que trouxe leveza e serenidade.

⁃ Te perdoo e, mais que isso, te agradeço, por me redescobrir e me tornar muito melhor do nunca imaginei ser possível. Por perceber que a felicidade é simples e ela está e sempre esteve próxima, mais do que próxima. Sempre esteve dentro, mas precisou de uma sacudida para vir à tona.

⁃ Eu te perdoo, mas mais importante que tudo: eu me perdoo por ter permitido me ferir e doer. E hoje posso agradecer por tanto crescimento e tantas descobertas, e também pelo imenso orgulho que sinto por essa pessoa incrível que aflorou depois da tempestade.

Concluindo...Só consegue perdoar, um coração que já não sangra mais.

#pracegover foto de mãos de duas pessoas, sendo que uma está envolvendo carinhosamente as mãos da outra.


30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tropeços