Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Sobre amizade (II)

Existe um texto que gosto muito, em que uma mãe aconselha uma filha que acabou de se casar, para que preserve suas amizades e nunca perca o contato com elas. Vale a pena ler. (Conselho de uma mãe idosa a sua jovem filha - Autoria Desconhecida)

Só quem tem bons amigos e já precisou desse suporte sabe o valor desse conselho.

Quantos de nós nos afastamos de nossas amizades em função da rotina atribulada, do cuidado com família, cônjuges, filhos, trabalho. E na tarefa de cuidar das prioridades alheias, deixamos de lado as nossas.

E em razão dessa aparente fortaleza ninguém nota que em alguns momentos precisamos também de um pouco de apoio. Até porque qual a qualidade de cuidado poderemos oferecer se estivermos quebrados? E como para tudo há limites (frase que sempre escutei de uma amiga), em algum momento a gente acaba desmoronando. E como a pressão atingiu o ponto máximo, isso pode ser explosivo. E talvez as pessoas ao redor não entendem ou até se assustem. Porque nenhum traço de fragilidade havia sido exposto até então.

Nesse momento poderão surgir os julgamentos. Poderemos ser acusados de loucos, surtados e desequilibrados. Veja só, logo quem suportou os desequilíbrios e surtos alheios. Mas...assim é a vida.

Sorte de quem preservou as verdadeiras amizades. Aquelas que sempre vão ter um tempinho pra te socorrer, porque é disso que precisamos nesses momentos.

Amigos de verdade são irmãos que nasceram em outras famílias, não hesitam em oferecer o colo, o abraço, a casa e o coração. Eventualmente também alguma bronca e até um irritante "eu bem que te avisei" acompanhado de um abraço reconfortante e todo o tempo do mundo.

Que sabem exatamente quando você só precisa dos ouvidos e do silêncio e quando você precisa de um puxão de orelhas pra deixar de ser trouxa.

E na amizade verdadeira a reciprocidade acontece de forma natural. Não precisa ser cobrada, nunca. Ela simplesmente está ali, o tempo todo, independente do tempo ou distância.

Mesmo que passemos algum tempo sem qualquer contato! Ou mesmo que cada um esteja num canto do planeta.

Pois, mais importante que estar ali perto, do seu lado, é estar dentro, é ser presença, mesmo há quilômetros de distância.

Amigo é um pedacinho do nosso coração batendo em outro peito.

#pracegover imagem de dois bonequinhos brancos diante de um muro também branco. Um deles está auxiliando o outro a alcançar o topo do muro.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tropeços