Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Sinais

Quem nunca teve momentos de sincronicidade?

Estar pensando em alguém e essa pessoa aparecer ou ligar?

Estar interessado em um assunto e, de repente, se deparar com uma matéria e até mesmo um livro sobre o tema?

E tantas outras situações similares.

Os céticos, com certeza chamarão isso de coincidência.

Porém, eu não acredito que o que chega até nós seja por puro acaso.

Segundo muitos estudos, somos dotados de energia, emanamos e recebemos energias.

Como se fôssemos antenas atraímos para nós o que esteja vibrando na mesma sintonia.

Contudo, o ser humano é um bichinho distraído.

Distraído no sentido de não perceber a sutileza desses sinais, de não perceber que ele tem o poder de atrair para si tudo o que ele desejar.

E também, distraído no sentido de se deixar envolver por futilidades, que têm justamente a finalidade de desviar seu olhar da sua essência. Uma vez, que nada está fora, tudo está dentro, basta saber olhar.

Então porque algumas pessoas só atraem tristeza e coisas negativas?

Falar que deseja algo e vibrar nessa frequência, são coisas distintas.

Dizem que o Universo não entende ironias ou indiretas, tudo tem que ser literal e partir do coração. Ele não ouve palavras, apenas sentimentos.

Muitas pessoas vivem reclamando da situação em que se encontram, não vibram de forma positiva, então, acabam por receber mais ainda da negatividade que emanam.

Elas “pedem” o que desejam, mas lá no fundo, não se sentem merecedoras, e por isso não recebem. O desejo tem que partir da alma, do coração, não da mente.

E muitos dirão, que se assim fosse, ninguém sofreria, seria somente vibrar positivo e a vida se resolveria.

Sim, se vibrássemos sempre energias positivas a vida nos devolveria energias positivas.

Todavia, vivemos em um mundo de dualidades, muitas vezes sendo controlados por nosso ego, e SENTIR-SE de forma genuinamente positiva é bem diferente de FALAR de forma positiva.

Nem todos temos, ainda, a habilidade de controlar absolutamente os sentimentos.

Afinal, como já dizia minha avó, “falar até papagaio fala”. Sentir, são outros quinhentos.

Estamos cercados de desafios, conflitos e toda sorte de distrações que nos impedem de ouvir os anseios mais profundos de nossa alma, de atentar para as nossas verdades, e de transmutar nossas sombras em luz.

Precisamos estar atentos aos sinais, eles estão o tempo todo ao nosso redor.

De vez em quando, deveríamos parar, fechar os olhos e ouvidos, para acessar os sons que ressoam nos recantos mais profundos do nosso universo infinito e particular. Nosso leque íntimo de infinitas possibilidades!

#pracegover ilustração de uma silhueta prateada feminina, sentada em posição de lótus, meditando sobre a água, que forma ondas circulares ao seu redor. Sobre o fundo azul, bolhas multicoloridas.

29 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Tropeços