Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Miséria

De todas as formas possíveis de miséria, a pior existente é a miséria moral. Dela derivam todas as demais. Todos os piores personagens da história, muitos dotados de inteligência, usada da forma mais vil e cruel, eram moralmente miseráveis.

É uma forma patológica, que beira à psicopatia. Manipulam, com habilidade e perversidade, a tudo e a todos, a fim de atingir seus objetivos.

E é dessa forma que vão conquistando os incautos, os distraídos que se deixam levar por palavras e não atentam para atitudes. Aqueles que contemplam muito mais as aparências do que a essência e verdadeira face.

Os preguiçosos que não buscam pela verdade, se contentam com opiniões alheias que lhes chegam prontas, de forma fácil, com fontes nada confiáveis.

Não percebem os conflitos de interesses existentes e nem mesmo a descarada parcialidade.

Quantas vezes me deparei com pessoas sobrevivendo sem os recursos mínimos necessários, nem sequer um teto sobre suas cabeças, materialmente pobres, mas de uma riqueza de alma e de caráter admiráveis.

Vasculhando a internet é possível encontrar vários exemplos de experiências sociais, onde se percebe que aqueles que menos tem, não raramente, se mostram mais empáticos e honestos do que os demais.

Há uma frase, atribuída a Abraham Lincoln, que diz: “Quer conhecer o caráter de uma pessoa? Dê a ela poder!”

Talvez seja essa o forma mais simples de se avaliar a verdadeira riqueza e a mais profunda e extrema miséria.

A miséria para cuja carência não há dinheiro, ouro, ou qualquer bem material capaz de suprir. Uma vez que, esses tesouros, apesar de exitirem em nosso mundo, não pertencem a ele.

Não há como vê-los ou tocá-los, embora estejam acessíveis a todos.

Há que se fechar os olhos e abrir as mãos. Olhar para dentro e soltar o que está fora.

Para acessar essa relíquia, basta que se abra a mente e deixe o coração comandar.

Eis o segredo da verdadeira prosperidade.

#pracegover #pratodosverem Sobre uma imagem em preto e branco, de uma paisagem de inverno, de um campo coberto de neve e árvores sem folhas, brilha um enorme e luminoso coração dourado como um sol.


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo