Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Girassóis

Atualizado: Mai 18

Há algum tempo venho tentando aprender a ter paciência para entender as incógnitas que surgem ao longo da vida. Algumas coisas só farão sentido no momento em que estivermos prontos para entender. Uma vez me disseram a seguinte frase, de uma forma meio enigmática: Deixe a luz entrar. Naquele instante não entendi bem o significado e fiquei por muito tempo matutando e tentando achar o contexto e onde ela se encaixava na minha vida. Ainda mais numa fase em que eu estava justamente buscando equilíbrio, paz e autoconhecimento. Mas então alguma coisa deveria estar faltando. Qual atitude minha estava causando isso? Comecei a procurar. Sempre me preocupo em agir de forma correta com todos, honestamente, me prontifico a ajudar, não ajo de forma egoísta, muito pelo contrário, sempre que posso ser útil me sinto feliz e grata, pois vejo como oportunidade de crescimento. Lógico que cometo erros, quem não os comete? Porém, na maioria das vezes erramos tentando acertar. Então, o que é que estava causando esse bloqueio e impedindo a evolução que eu estava buscando? Enfim, o tempo foi passando e esqueci. E eis que chegam esses tempos de crise e pandemia e foi aí que entendi o significado e o porquê de me terem dito aquilo. Embora eu sempre tente manter o otimismo e olhar o aspecto positivo em todas as situações, inclusive evidenciando as atitudes altruístas e os atos de solidariedade que emergiram nesse período, eu percebi que me deixava contaminar pelas atitudes negativas, oportunistas e egoístas de algumas pessoas. Pelo medo e desespero que se instalou. Pela hipocrisia que eu via ao meu redor. E isso me desequilibrava, me causava irritação e uma certa tristeza, por perceber que num momento em que as pessoas precisavam unir forças e ter mais empatia, muitos estavam preocupados somente em salvar a própria pele e fazer prevalecer seus interesses. Mas foi aí que lembrei também de algo que sempre digo diante das decepções que certas pessoas nos causam: “não podemos controlar o que os outros sentem”. E por isso mesmo não podemos deixar que isso nos faça perder o controle das nossas emoções. Quando permitimos que a negatividade dos outros nos afete, nós bloqueamos a nossa luz e também a luz das pessoas ao nosso redor, que nos agregam coisas boas. Então entendi que devo fechar os olhos e ouvidos para essas pessoas negativas, egocêntricas e beligerantes e me voltar para as pessoas iluminadas. Agir como os girassóis, buscar a luz, deixar a luz entrar e assim ser também luz. Afinal, ouvi dizer que em dias nublados os girassóis se voltam uns para os outros para compartilharem de sua energia, para serem luz uns para os outros. Que nesses tempos de tormenta, sejamos luz, sejamos os girassóis que iluminam e alegram esses dias tão sombrios. Deixe a luz entrar e use-a para colorir esses dias tão cinzas.

#pracegover um céu carregado de nuvens escuras, por onde passam alguns raios de sol que iluminam um campo de girassóis.


38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tropeços