Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Empatia?

Atualizado: 15 de Ago de 2019

Tanto se fala em empatia, mas quantos a praticam verdadeiramente?

Quantos conseguem se colocar no lugar do outro, e tentar sentir o que o outro sente sem julgar?

A empatia não é somente aquela que acontece em relação à calamidades, ou com as pessoas que estão passando por momentos penosos.

É até mais fácil ser solidário na desgraça, quando o outro está numa situação inferior. Como li numa citação sobre uma lenda em que um monge diz “quem doa é que deve agradecer porque teve o que doar”.

Difícil é colocar o ego de lado e se sentir feliz com os triunfos alheios.

Quando acontece uma tragédia pessoal várias pessoas se sensibilizam, oferecem ajuda, apoio. E é natural que seja assim. E devemos mesmo ter compaixão e solidariedade.

Porém, quando as pessoas alcançam o sucesso em algo, ou divulgam que estão fazendo algum trabalho bacana no qual estão tendo êxito, poucos são os que se juntam para comemorar, para incentivar, que se sentem realmente felizes com a conquista do outro. Muitos começam a questionar, duvidar do talento alheio, dando crédito à sorte e não ao esforço despendido para se atingir o objetivo.

Comumente vemos pessoas julgando sem conhecer a história, sem saber a trajetória e todos os percalços do caminho. Como se fazer sucesso, conquistar um lugar de importância, fosse algo ruim, perverso.

Comentários do tipo “ah teve sorte”, “teve ajuda”, “tem bons contatos”, “a beleza que ajudou” e por aí vai, são muito comuns para desmerecer o empenho de quem alcança algum lugar de destaque.

Ninguém sequer tenta pensar em quantas perdas foram necessárias para se chegar ali. Julgar é mais fácil e acalma o próprio ego.

Não existe inveja branca, inveja é inveja. O que é diferente de admiração.

Inveja é você não querer que o outro tenha o que você não tem ou se sentir incomodado. Admiração é desejar um dia poder obter o mesmo, usando a pessoa e suas conquistas como exemplo, como incentivo.

Não é à toa que dizem que existem muito mais pessoas puxando tapetes do que abrindo portas. E por isso, se quisermos obter êxito em algum projeto, que trabalhemos em silêncio. E não deveria ser assim. É triste muitas vezes não poder partilhar seus sonhos com as pessoas que te cercam.

Mas também é nesse momento que você descobre quem são os verdadeiros amigos. São aqueles que te apoiam quando você está passando por dificuldades, mas que vibram quando você conquista coisas importantes, ficam legitimamente felizes pelas suas vitórias. Não oferecem só o colo, mas principalmente nos contemplam com aplausos. E ainda que suas vidas estejam em completo caos são capazes de se alegrar com as conquistas alheias, sinceramente.

Acho que essa é uma das maiores demonstrações de amor e amizade.

Se sentir verdadeiramente feliz com a felicidade alheia. É conseguir sintonizar o coração e sentir a felicidade do outro bater dentro do próprio peito.

#pracegover foto em preto e branco de três mulheres deitadas sobre uma cama com os braços para cima sorrindo.


28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mensagem

© 2018 by Textos Soltos.

Proudly created with Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now