Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Eclipse

Estamos vivendo um momento muito peculiar.

Momento de introspecção e autoconhecimento em que afloraram todos os nossos medos, inseguranças, fragilidades, limitações e a consciência de nossa finitude. Como se um véu tivesse sido tirado de nossos olhos e as formas ganhassem contornos definidos.

Em contrapartida isso nos mostrou também nossa força, capacidades, potencial, desejos e sonhos secretos. Aprendemos o significado de resiliência, passando por diversas experiências.

Tiramos o pé do acelerador e a paisagem deixou de ser um borrão, descobrimos formas, cores, aromas e sons.

Muitos chamam de evolução, outros de despertar, salto quântico, transição...mas pouco importa o nome que se dê a isso.

É como se estivéssemos vivenciando um eclipse.

Acolhemos nossos contrapontos , nossas contradições e dualidades, acolhemos nossa escuridão, e, lentamente, sem pressa alguma, vamos transformando toda obscuridade em luminosidade.

É um processo que exige paciência, dedicação e foco, mas nos traz uma transmutação efetiva.

Nunca a palavra presente fez tanto sentido, em todas as suas variações. Cada novo dia é uma dádiva; cada presença, uma benção; cada minuto, uma graça.

O agora é tudo que temos e tudo de que precisamos. O presente nos basta. Usufrua de forma produtiva.

Simplesmente inspire, expire e eclipse-se, abrace suas sombras para fortalecer sua luz.

#pracegover imagem de um eclipse com um halo dourado muito luminoso, tendo ao fundo um céu estrelado.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tropeços