Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Culpa

Outro dia observei uma conversa em que algumas pessoas falavam sobre seus arrependimentos por atitudes do passado.

Arrepender-se por algo negativo que fizemos é muito positivo. Demonstra evolução e aprendizado. E esse é o objetivo de nossas experiências.

Contudo, não podemos permanecer na culpa. Tais atitudes certamente foram tomadas em momentos em que não tínhamos a consciência atual.

O sentimento deveria ser o de gratidão pelo aprendizado, pela evolução e maturidade emocional.

Os erros do passado são degraus evolutivos. Devemos trocar a culpa pela responsabilidade. Afinal, não temos como retroceder no tempo e refazer o caminho. Podemos a partir desse reconhecimento mudar a a trajetória. O que puder ser reparado que o seja, o que não puder que ao menos possa servir de lição e nos tornar melhores.

A culpa é um sentimento que vibra baixo e estanca o processo evolutivo. A responsabilidade nos impulsiona a prosseguir evoluindo. Acrescente-se a isso a gratidão. Reconhecer suas sombras e tentar trazê-las à luz é uma tarefa árdua, mas gratificante.

E cada vez que conseguimos vencer o ego, assumir nossas responsabilidades e sermos gratos a nós mesmos pelo empenho, tudo ao nosso redor também é transformado. Pois, nossa evolução reflete, somos luzes transformando o mundo que nos rodeia. E cada pequena luz acesa diminui a escuridão do mundo.

#pracegover imagem de um coração formado por caquinhos coloridos, em meio a um jardim multicolorido.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo