Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Cansaço

Atualizado: 4 de Nov de 2019

Quantas vezes nos sentimos esgotados, cansados?

Mas nem sempre esse cansaço é algo ruim, negativo.

Há aquele cansaço que é bom, um cansaço fruto de muito trabalho, de busca de objetivos e realizações.

Existe também aquele cansaço de desânimo, de desgaste. Quando tudo parece estagnado.

E muitas vezes esse desgaste acontece porque perdemos o foco em razão de prestar atenção a opiniões alheias. As vezes damos ouvidos à pessoas que gastam o tempo a buscar defeitos e criticar. Até porque é mais fácil encontrar erros nos outros do que buscar os nossos próprios. E na verdade nem todo mundo torce pelos sucessos alheios. Nem todo mundo gosta da gente como muitas vezes nos parece. E aí o sucesso, as conquistas e a alegria incomodam. O mérito não é reconhecido.

E muitas são as críticas e raros os elogios.

Sabe aquela história de que “todo mundo vê as pinga que nóis bebe, mas não vê os tombo que nóis leva?” É por aí.

Mas tudo bem, pelo menos a gente consegue com os resultados do nosso esforço e dedicação ter motivos para comemorar e brindar. “Nóis toma as pinga, que nóis conquistou”, não foi cortesia de ninguém.

E por mais cansaço que isso traga, traz também a satisfação que se sente a cada conquista, a cada degrau a mais, a cada passo à frente na nossa caminhada.

Críticas sempre vão existir, afinal tem muita gente que se ocupa somente disso.

Quem está ocupado tentando construir algo produtivo, realizando sonhos, buscando melhorar, não tem muito tempo para isso. Até porque o foco é outro. É construir, prosperar e não destruir, arruinar.

E a gente segue cansado, mas feliz.

E a cada desânimo procuro me lembrar da teoria da flecha: "Uma flecha só pode ser lançada se for puxada para trás. Então, quando a vida te puxa para trás, com dificuldades, significa que vai te lançar para algo grande. Apenas mantenha o foco e continue mirando." Infelizmente não descobri o autor dessa frase, mas ela é tão significativa para mim que virou tatuagem junto com outra também muito importante “Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses.” de Rubem Alves.

Então que a gente siga sempre mirando, mantendo o foco e se transformando a cada dia em alguém melhor do que a pessoa que éramos no dia anterior.

#pracegover foto em preto e branco da tatuagem descrita no texto: uma borboleta com corpo em formato de flecha.


36 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tropeços