Buscar
  • Claudia Vilas Boas

Aceitação

Ultimamente tenho sido bombardeada por todos as lados com a palavra aceitação.

Ok Universo já entendi a mensagem.

Essa sincronicidade sempre está tentando nos mostrar alguma coisa que não estamos entendendo.

Pois bem, o que eu não estou aceitando, ou o que está acontecendo ao meu redor que eu preciso aceitar?

Vivemos em busca de nos tornarmos pessoas perfeitamente boas, cheias de qualidades e admiradas por isso.

Bem, já aprendi que perfeição não existe, uma vez que esse é um conceito muito pessoal. O que é perfeito para mim pode ser algo disforme para outro. Até mesmo nossos ídolos nos parecem perfeitos e maravilhosos, mas isso acontece porque não os conhecemos verdadeiramente.

Todos nós somos feitos de luz e sombra. Normalmente identificamos os defeitos no outro, mas na hora de encarar o espelho e enxergar nosso lado sombrio, a primeira reação é rejeitá-los através de inúmeras desculpas.

Acusamos os outros de intolerantes, ignorantes, mas não aceitamos que desta forma estamos agindo igual, também estamos sendo intolerantes por não aceitar o posicionamento ou opinião diferente da nossa.

Apontamos os vícios alheios e não percebemos os nossos.

Todos nós temos um lado obscuro. Por mais que lutemos para nos transformarmos em pessoas iluminadas, bondosas, afetivas e do bem, as sombras fazem parte da nossa personalidade. Para dominá-las é preciso reconhecê-las.

Elas não são a personificação do mal, se bem trabalhadas podem até nos trazer proteção.

Nossa realidade é cheia de conflitos e más inclinações. É primordial identificar nossas imperfeições e aceitá-las, pois só assim teremos controle sobre elas, e esse aprendizado nos ajudará a não permitir que as sombras alheias nos afetem e nos desequilibrem.

Cada vez que negamos algo em nós, estamos nos privando da oportunidade do autoconhecimento e da consequente possibilidade de evolução.

Então, como dizem por aí: aceita que dói menos e...se aprende muito mais.

#pracegover imagem de uma lanterna de metal acesa, toda vazada e trabalhada com motivos do oriente que estão refletidos em uma parede laranja.


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tropeços